Galego | Castellano| Português

DOG - Xunta de Galicia -

Diario Oficial de Galicia
DOG Núm. 42 Quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019 Páx. 11612

VI. Anúncios

a) Administração autonómica

Conselharia do Mar

ORDEM de 28 de dezembro de 2018 pela que se autoriza a transmissão mortis causa, mediante apartación, da concessão administrativa e da batea Andrés.

Visto o expediente instruído para os efeitos de transmissão da batea Andrés e da concessão administrativa que a ampara, resulta:

a) Antecedentes:

Primeiro. Mediante escrito de 5 de dezembro de 2018, Juan Manuel Leiro Cores solicitou autorização para a transmissão mortis causa, mediante apartación, da concessão administrativa e da batea Andrés.

Segundo. A pessoa interessada achegou a documentação requerida para a tramitação.

Terceiro. O relatório do Serviço de Protecção de Recursos sobre as características da batea é favorável.

b) Considerações legais e técnicas:

Primeira. Este órgão é competente para resolver o expediente de conformidade com a Lei 11/2008, de 3 de dezembro, de pesca da Galiza, modificada pela Lei 6/2009, de 11 de dezembro, e com a Ordem de 8 de setembro de 2017 de delegação de competências na Secretaria-Geral Técnica da Conselharia do Mar, nas direcções gerais e chefatura territoriais e na Presidência do Conselho de Administração do ente público Portos da Galiza.

Segunda. A Lei 2/2006, de 14 de junho, de direito civil da Galiza, nos seus artigos 209 e seguintes regula os pactos sucesorios como negócios mortis causa, e com forma de pactos de apartación ou de melhora.

Terceira. O expediente seguiu todos os trâmites estabelecidos no procedimento administrativo comum, com as especialidades previstas no Decreto 406/1996, de 7 de novembro, pelo que se aprova o Regulamento de viveiros de cultivos marinhos nas águas da Galiza, e na Ordem de 15 de junho de 1999 pela que se regula o procedimento para a transmissão da titularidade das concessões dos viveiros de cultivos marinhos nas águas da Galiza.

Vistas as disposições citadas, o artigo 88 da Lei 39/2015, de 1 de outubro, do procedimento administrativo comum das administrações públicas, e demais normas de geral e pertinente aplicação, esta conselharia resolve:

Autorizar a transmissão mortis causa, mediante apartación, a favor de Ana Rosa Vázquez Reirís (****5023), Marcos Leiro Cores (****4871) e María Luisa Pinheiro Cores (****3533), da concessão que se indica a seguir:

Identificação:

Tipo: batea.

Nome: Andrés.

Situação:

Cuadrícula nº: 336.

Polígono: B.

Distrito: Vilagarcía de Arousa (Pontevedra).

Espécie autorizada: mexillón (Mytilus galloprovincialis).

Título habilitante: concessão.

Ordem de outorgamento: 7.4.1971.

Remate da vigência: 15.12.2019.

Actuais titulares: Juan Manuel Leiro Cores (****9632), Marcos Leiro Cores (****4871) e María Luisa Pinheiro Cores (****3533).

Novos titulares: Ana Rosa Vázquez Reirís (****5023), Marcos Leiro Cores (****4871) e María Luisa Pinheiro Cores (****3533).

Os novos titulares da concessão subróganse nos direitos e obrigações dos anteriores desde o momento da formalização da apartación em escrita pública.

Contra esta resolução, que esgota a via administrativa, poder-se-á interpor recurso potestativo de reposição no prazo de um mês ante a conselheira do Mar, ou recurso contencioso-administrativo, ante a jurisdição contencioso-administrativa, no prazo de dois meses, contados em ambos os casos desde o dia seguinte ao da sua publicação, de conformidade com o disposto no artigo 123 da Lei 39/2015, de 1 de outubro, do procedimento administrativo comum das administrações públicas, e o artigo 46.1 da Lei 29/1998, de 13 de julho, reguladora da jurisdição contencioso-administrativa.

Vigo, 28 de dezembro de 2018

A conselheira do Mar
P.D. (Ordem do 8.9.2017)
A chefa territorial de Vigo
Por delegação de assinatura (Resolução do 26.9.2017)
Dores Sánchez Gil
Chefa do Serviço de Competitividade e Inovação Tecnológica