Galego | Castellano| Português

DOG - Xunta de Galicia -

Diario Oficial de Galicia
DOG Núm. 241 Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018 Páx. 52861

III. Outras disposições

Conselharia de Economia, Emprego e Indústria

RESOLUÇÃO de 5 de dezembro de 2018, da Direcção-Geral de Energia e Minas, pela que se regula o procedimento de registro de instalações de protecção activa contra incêndios em estabelecimentos não industriais.

O Real decreto 513/2017, de 22 de maio, pelo que se aprova o Regulamento de instalações de protecção contra incêndios, e a sua Guia técnica de aplicação estabelecem que para a posta em serviço de instalações de protecção activa contra incêndios em estabelecimentos não industriais aos quais seja de aplicação o Código técnico da edificação, documento básico «Segurança em caso de Incêndio (SIM)», será precisa a apresentação ante o órgão competente da Comunidade Autónoma em matéria de indústria, antes da sua posta em funcionamento, de um certificar da empresa instaladora e de um contrato de manutenção.

Na disposição adicional do Decreto 51/2011, de 17 de março, pelo que se actualiza a normativa em matéria de segurança industrial na Comunidade Autónoma da Galiza para a sua adaptação à Directiva 2006/123/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 12 de dezembro de 2006, relativa aos serviços no comprado interior, estabelece-se que todas as actuações que realizem ante a conselharia competente em matéria de indústria as empresas que prestem serviços no âmbito do decreto, em cumprimento da normativa de segurança industrial que seja de aplicação, se tramitarão exclusivamente por meios electrónicos.

De acordo com o que antecede,

RESOLVO:

1. Regular o procedimento de registro de instalações de protecção activa contra incêndios em estabelecimentos não industriais, conforme o indicado no Real decreto 513/2017, de 22 de maio, e na sua Guia técnica de aplicação, e que terá atribuído o código de procedimento IN620C.

2. Publicar o modelo de comunicação para o registo de instalações de protecção activa contra incêndios em estabelecimentos não industriais, que se recolhe no anexo I desta resolução.

3. O procedimento IN620C é um procedimento administrativo de prazo aberto.

4. As comunicações apresentar-se-ão obrigatoriamente por meios electrónicos através do formulario normalizado recolhido no anexo I, disponível na sede electrónica da Xunta de Galicia (https://sede.junta.gal). Se alguma das pessoas interessadas apresenta a sua comunicação presencialmente, será requerida para que a emende através da sua apresentação electrónica. Para estes efeitos, considerar-se-á como data de apresentação da comunicação aquela em que fosse realizada a emenda.

Para a apresentação das comunicações poderá empregar-se quaisquer dos mecanismos de identificação e assinatura admitidos pela sede electrónica da Xunta de Galicia, incluído o sistema de utente e chave Chave365 (https://sede.junta.gal/chave365).

5. As pessoas interessadas deverão achegar com a comunicação a seguinte documentação:

1. Certificado da empresa instaladora, emitido por um técnico intitulado competente designado por ela, no qual se fará constar que a instalação se realizou de conformidade com o estabelecido no Regulamento de instalações de protecção contra incêndios e de acordo com o projecto ou documentação técnica.

2. Contrato de manutenção com uma empresa mantedora devidamente habilitada, que cubra, ao menos, as manutenções dos equipamentos e sistemas sujeitos ao Regulamento de instalações de protecção contra incêndios.

6. A documentação complementar deverá apresentar-se electronicamente. As pessoas interessadas responsabilizarão da veracidade dos documentos que apresentem. Excepcionalmente, a Administração poderá requerer a exibição do documento original para o cotexo da cópia electrónica apresentada.

Se alguma das pessoas interessadas apresenta a documentação complementar presencialmente, será requerida para que a emende através da sua apresentação electrónica. Para estes efeitos, considerar-se-á como data de apresentação aquela em que fosse realizada a emenda.

7. Para a tramitação deste procedimento consultar-se-ão automaticamente os dados incluídos nos seguintes documentos elaborados pelas administrações públicas:

– DNI ou NIE da pessoa comunicante.

– DNI ou NIE da pessoa representante.

– NIF da pessoa jurídica comunicante.

8. As notificações de resoluções e actos administrativos praticar-se-ão só por meios electrónicos, nos termos previstos na normativa reguladora do procedimento administrativo comum.

As notificações electrónicas realizarão mediante o Sistema de notificação electrónica da Galiza-Notifica.gal disponível através da sede electrónica da Xunta de Galicia (https://sede.junta.gal). Este sistema remeterá às pessoas interessadas aviso da posta à disposição das notificações à conta de correio e/ou telemóvel que constem na solicitude.

Estes aviso não terão, em nenhum caso, efeitos de notificação praticada e a sua falta não impedirá que a notificação seja considerada plenamente válida. Neste caso as pessoas interessadas deverão criar e manter o seu endereço electrónico habilitado único através do Sistema de notificação electrónica da Galiza-Notifica.gal, para todos os procedimentos administrativos tramitados pela Administração geral e do sector público autonómico. Em todo o caso, a Administração geral poderá de ofício criar o indicado endereço, para os efeitos de assegurar o cumprimento pelas pessoas interessadas da sua obrigação de relacionar-se por meios electrónicos.

As notificações perceber-se-ão praticadas no momento em que se produza o acesso ao seu conteúdo, percebendo-se rejeitada quando transcorressem dez dias naturais desde a posta à disposição da notificação sem que se aceda ao seu conteúdo.

Se o envio da notificação electrónica não for possível por problemas técnicos, a Administração geral e do sector público autonómico praticará a notificação pelos médios previstos na normativa reguladora do procedimento administrativo comum.

9. Todos os trâmites administrativos que as pessoas interessadas devam realizar durante a tramitação deste procedimento deverão ser realizados electronicamente acedendo à pasta do cidadão da pessoa interessada disponível na sede electrónica da Xunta de Galicia.

10. Os dados pessoais arrecadados neste procedimento serão tratados na sua condição de responsável pela Xunta de Galicia –Conselharia de Economia, Emprego e Indústria– com as finalidades de levar a cabo a tramitação administrativa que derive da gestão deste procedimento e a actualização da informação e conteúdos da pasta cidadã.

O tratamento dos dados baseia no cumprimento de uma missão de interesse público ou no exercício de poderes públicos, conforme a normativa recolhida na ficha do procedimento incluída na Guia de procedimentos e serviços, no próprio formulario anexo e nas referências recolhidas em https://www.xunta.gal/informacion-geral-proteccion-dados. Contudo, determinados tratamentos poderão fundamentar no consentimento das pessoas interessadas, circunstância que se reflectirá no supracitado formulario.

Os dados serão comunicados às administrações públicas no exercício das suas competências, quando seja necessário para a tramitação e resolução dos seus procedimentos ou para que os cidadãos possam aceder de forma integral à informação relativa a uma matéria.

As pessoas interessadas poderão aceder, rectificar e suprimir os seus dados, assim como exercer outros direitos ou retirar o seu consentimento, através da sede electrónica da Xunta de Galicia ou presencialmente nos lugares e registros estabelecidos na normativa reguladora do procedimento administrativo comum, segundo se explicita na informação adicional recolhida em https://www.xunta.gal/proteccion-dados-pessoais.

11. Os modelos normalizados aplicável na tramitação deste procedimento regulado na presente disposição poderão ser modificados com o objecto de mantê-los actualizados e adaptados à normativa vigente. Para estes efeitos, será suficiente a publicação destes modelos adaptados ou actualizados na sede electrónica da Xunta de Galicia, onde estarão permanentemente acessíveis para todas as pessoas interessadas.

Santiago de Compostela, 5 de dezembro de 2018

Ángel Bernardo Tahoces
Director geral de Energia e Minas

missing image file
missing image file
missing image file